Você sabe qual é a jornada máxima de trabalho prevista legalmente para empregados bancários e financiários?

Você sabe qual é a jornada máxima de trabalho prevista legalmente para empregados bancários e financiários?

Sabemos que nossa Constituição Federal limita as jornadas de trabalhadores urbanos e
rurais em até 8 horas diárias e 44 horas semanais, facultando a compensação de horário e
redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva, ou ainda, o pagamento de horas
extraordinárias.

No entanto, nossos tão empenhados bancários e financiários, não são regrados
teoricamente pelo mesmo artigo da Constituição, mas sim pelo artigo 224, da CLT que prevê
uma jornada de 6 horas diárias e 30 horas semanais, em outros termos, uma jornada especial.

Essa diferenciação em relação à regra geral da jornada máxima de 8 horas diárias e 44
semanais se justifica em razão da rotina desgastante e complexa dos empregados de
instituições bancárias e financeiras.

Contudo, a realidade é bem distinta da prevista no regramento, pois sabemos que os
bancários e financiários já estão trabalhando muito antes das 10h (horário de abertura dos
bancos para o publico) e saem bem depois das 16 h (horário do fechamento do banco para o
público).

Ahh, e como pode?

As instituições bancárias e financeiras, muitas vezes para “driblar” tal
regramento, concedem supostos cargos de chefia/confiança a seus colaboradores, mais
conhecidos como “Gerente PJ 1, Gerente PJ 2, Gerente PF 3” entre outros, que não estariam
abarcados pela jornada real de bancário, a qual não pode ser superior a 6h diárias e 30h
semanais, salvo exceções especificas na Legislação.

Se você se enquadra nessas situações? Ficou com dúvidas? Entre em contato!!!

Rau Advocacia sempre na luta pelos direitos dos trabalhadores.
Márcio.